The Emperor ~ Vergil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

The Emperor ~ Vergil

Mensagem por Vergil em Sab Jun 10, 2017 6:56 pm

PESSOAL
Nome: Julius Nova Chrono
Idade: 27 anos
Sexo: Masculino
Altura: 180cm
Peso: 70kg
Raça: Humano
Talento: Poder mágico monstruoso
Grupo: Andarilho
Rank: -x-
Jewels: 0 J$

Nível:
Experiência: 0/50

STATUS
150 pontos para distribuir entre HP e MP
Health Points (HP): 50 + 50 = 100HP
Magic Power (MP): 50 + 100 = 200MP

Velocidade(VEL): 10 m/s 
Visão(VIS): 15 m/s

CAMINHO MÁGICO
Magia primária: Arc of Embodiment
Descrição: Magia perdida usada por Rustyrose, que permite a criação de qualquer coisa que imaginar, podendo mudar seu corpo, criaturas sob seu controle, objetos, etc. O usuário desta magia pode tornar qualquer coisa que imaginar em realidade, sendo essa coisa orgânica ou inorgânica.

Magia secundária: -x-
Descrição: -x-

PET
Nome: -x-
Rank: -x-
Magia: -x-
Descrição: -x-

Status:
HP - N/A
MP - N/A
Velocidade - N/A
Visão - N/A

ARMA
Nome: -x-
Rank: -x-
Magia/Habilidade: -x- 
Descrição: -x-

CARACTERÍSTICAS
Características Físicas:
Spoiler:

Características Psicológicas: Julius é conhecido por ter uma obsessão por magia, pois gosta de explorar o reino em busca de magia que ele nunca viu antes. Geralmente, ele demonstra uma personalidade infantil quando encontra um novo tipo de magia e fica animado para vê-la em ação. Apesar disso, Julius também é um homem muito sábio com amplo conhecimento e experiência em magia e em dinâmicas sociais, sendo sério na maior parte do tempo, quando nenhuma magia nova chama sua atenção. Mesmo demonstrando uma personalidade infantil ao ver novas magias, ninguém sabe dizer ao certo se Julius está sendo realmente sincero, se aquela é realmente sua personalidade, ou apenas uma mascara.

História: Dentro de uma humilde vila ao leste de Balsam, uma nobre família acabará de ter seu terceiro filho, Julius Nova Chrono era seu nome. Seus pais eram um par de gananciosos e sem escrúpulos e seus dois irmãos mais velhos, digamos que nasceram de uma mistura do diabo com algo pior. Julius por sua vez, ao crescer naquela casa demonstrava ser diferente do resto da família, o que dava motivos para seus irmãos o tornarem motivo de chacota e agredi-lo, além de receber diversas sessões de abuso mental vinda de seus pais.
Ao auge dos seus dez anos, o garoto não aguentava mais todo aquele sofrimento dentro da casa e acabou fugindo para um bosque próximo a sua vila, seus parentes por sua vez, não se importaram com o seu sumiço, o que motivou o garoto ainda mais a nunca mais voltar para aquela casa, nem se tornar alguém como eles.
Bosque a dentro o garoto começou a encontrar dificuldades, como passar fome, frio e até mesmo ferimentos por descuidos enquanto caminhava sem rumo dentro daquele lugar. Após alguns dias de viagem o garoto encontrou um grande prédio no meio daquele bosque, com um certo receio, caminhou até os grandes portões de ferro e iria bater, no mesmo momento os portões se abriram e um homem gigantesco, com uma barba branca apareceu.
“Até mais.” Proferiu o homem, quando esbarrou no garoto, o jogando contra o chão.
 “Me desculpe.” O homem estendeu a mão, ajudando o garoto a se levantar, enquanto o pequeno tirava a poeira de sua roupa o homem olhava para os lados, a procura de algum adulto que o acompanha-se, mas não via se quer sinal de seres vivos próximos aquela região.
“O que faz por aqui garoto?” Indagou para o garoto que levantou a cabeça, para conseguir encarar o homem, respirou fundo e respondeu o homem.
“Não é nada, só estava caminhando, acabei achando esse lugar sem querer e queria ver se vocês podiam me dar um pouco de água.” O homem encarou o garoto, que parecia nervoso em sua presença e deu um sorriso de canto.
“Certo, entre, vou providenciar água e comida para você.” Disse, dando caminho para o garoto entrar dentro do grande prédio metálico, o jovem respirou fundo e começou a caminhar lentamente para dentro do local.
“O que exatamente é aqui?” Indagou olhando a sala branca, com algumas cadeiras, provavelmente uma recepção, havia um balcão e uma mulher sentada, mexendo em um ecrã de energia, o homem de antes se aproximava dela e conversava, apontando para o garoto e a mesma assentia com a cabeça e teclava, o jovem ao ver a cena olhou para os lados, tentando encontrar alguma saída, mas ao que parecia a única eram os portão de metal arás de si, o homem voltava para próximo ao garoto com uma muda de roupas, dando para o garoto.
“Aqui é o centro de pesquisa de magias perdidas.” Comentou o homem, acompanhando o garoto por um corredor, que dava para vários quartos, parecido com celas, haviam varias pessoas dentro desses quartos e no ultimo do corredor estava vazio, quando eles chegaram próximo a este as portas de vidro se abriram e o homem deu um tapinha nas costas do jovem que carregava a muda de roupa, o mesmo sabendo o que estava acontecendo respirou fundo e deu alguns passos para frente e quando passou pelas portas de vidro, as mesmas se fecharam.
“Qual o seu nome?” Indagou o jovem, para o homem, enquanto ele ainda estava o olhando, o homem deu um sorriso de canto e entrelaçou os dedos, levando as mãos até sua nuca respondendo.
“Edward.” Proferiu o homem, como se gabasse desse nome, Edward se virou e saiu do corredor que dava para as celas, Julius se trocou e deitou, olhando para o teto branco de sua cela e passou um tempo tentando descobrir o que fariam com o mesmo, até que caiu no sono.
Um som abafado começava a irritar Julius, que abriu os olhos, lembrando-se do dia anterior “Garoto, tem comida ai do lado, se prepare que daqui a algumas horas você vai ser posto para alguns testes.” Proferiu Edward, sumindo novamente, o menino olhou para o criado mudo, onde havia uma bandeja com um prato de comida e uma garrafa de água, sem hesitar atacou a comida, a devorando rapidamente sem quase respirar ou dar pausas.
Após algumas horas de descanso um par de homens apareceram na frente da cela de Julius, segurando bastões e o vidro se abriu “Rápido!” Exclamou um dos homens e o garoto se levantou, saindo da cela, acompanhado pelos dois, Julius entrou em um elevador e subiu dois andares, até que as portas se abriram e um dos homens o empurrou para fora do elevador, que fechou as portas na hora que ele saiu, Edward se virou olhando para o menino e deu um sorriso de canto malicioso que ele sempre fazia.
“Pode ir até o meio da sala?” Indagou Edward observando a reação de Julius, que se manteve inexpressivo e caminhou até o meio da sala, sobre uma plataforma de metal, Edward colocou alguns fios ligados a sua cabeça e tronco, o garoto meio confuso resolveu nem perguntar para o que eles serviam. Ao termino de ligar os fios ao garoto, Edward saiu de cima da plataforma e assentiu com a cabeça e os homens que operavam as maquinas dentro daquela sala, começaram a teclar, em alguns segundos um vidro cilíndrico subiu do vão da plataforma, o prendendo lá dentro, quando o vidro tocou o teto uma onda de choque envolveu o corpo de Julius o fazendo gritar de dor.
“Garoto eu sei que você é forte, aguente só cinco minutos que vamos saber se você vai servir para nossas pesquisas!” Exclamou o homem, observando o garoto sofrendo dentro da plataforma. Cinco minutos em ponto se passaram e a energia cessou, abaixando o vidro, Julius caiu desmaiado de tanta dor que havia sentido.
No dia seguinte o garoto acordou, vendo em seu criado mudo um livro com um bilhete “Leia tudo que conseguir até amanhã”, Julius era apaixonado por livros e por um instante pensou que tudo que sofria na sua casa, não seria nem um terço do que sofreria naquele centro de pesquisa, deslizou suas costas da cama até a parede, se pondo sentado na cama, pegou o livro e abriu, começando a ler. O livro era interessante ao ver do jovem, contava sobre a imaginação e como ela pode ser incrivel, já em outros capítulos lhe mostrava formas de materializar as imaginações no mundo real. Ao chegar no capitulo que ensinava a controlar a magia o garoto teve um vislumbre de poder e liberdade, ele nunca leu nada sobre magia, aquele era seu primeiro contato, mas certamente ele já estava apaixonado por magia.
Lendo as instruções do livro, Julius arrancou três paginas do livro, paginas que ensinavam a arte de imaginar e materializar seres vivos, dobrou as paginas e guardou em sou bolso, continuou lendo as instruções e começou a treinar por si só, tentando materializar algo que pudesse ajuda-lo a sair dali, ele já possuia certo conhecimento sobre a magia, tudo o que ele queria agora era sair pelo mundo e conhecer novas magias. Após longos dias tentando materializar algo Julius se aproximou do vidro e encostou seu rosto nele, com uma feição de cansaço, mas Edward apareceu, vendo que ele tinha conseguido entender do que se tratava e que o menino estava tentando usar a magia, ele abriu a cela e acompanhou o garoto novamente até a plataforma, Julius já sabia o que viria a seguir, logo começou a concentrar-se, ele só precisava acertar uma vez, Edward ligou os fios a Julius, ele respirou fundo e observou o vidro subir, sabia que ao movimento da cabeça de Edward seria o sinal. Quando o vidro tocou o teto, Julius liberou a energia canalizada, ele tentou materializar um peso que destruiria o computador que controlava aquelas maquinas... “O que?” Pensou, quando nada aconteceu “Eu me concentrei tanto.” Falou a si mesmo, logo a onda de choque caiu sobre si mesmo o fazendo gritar de dor novamente, mas dessa vez algo diferente ocorre, em sua mente a imagem de diversos raios começou a fluir, em seguida tudo começou a ser destruído, para onde ele olhava haviam raios, os raios em sua mente se materializaram e ao seu redor uma tempestade elétrica estava acontecendo violentamente, destruindo todo o laboratório. Um fragmento grande do teto caiu sobre uma maquina do lugar liberando o garoto daquele cilindro e dos choques, Julius se machucou um pouco mas ainda assim deu alguns passos para próximo de Edward.
“O que você me tornou?” Indagou Julius, vendo o lugar cair aos pedaços.
“O ser mais poderoso desse lugar!” Respondeu Edward com um sorriso maníaco no rosto, Julius olhou para os pés dele, fazendo com que se materializasse um par de correntes com uma esfera de chumbo extremamente pesada, fazendo com que o mesmo ficasse imóvel e a merce da destruição daquele laboratório, em seguida começou a andar em direção ao elevador, desceu até a recepção.Todos estavam evacuando o prédio por sua causa e ele não se importava, ele nunca desejou aquilo, só que suas escolhas o tornaram o que era naquele momento, ele acompanhou as pessoas correndo até a saída e continuou andando até uma certa distancia do prédio, dando a ultima olhada para trás, com ódio do lugar, vendo os raios que ele materializou destruírem tudo.

Julius continuou a crescer, viajando pelo mundo, buscando conhecer as mais diversas magias e se tornar alguém grande e conhecido no mundo, conhecido como um grande mago, talvez um mago imperador. 

RESIDÊNCIAS
Local: -x-
Terreno: -x-
Descrição: -x-

Inventário geral:
-x-

__________________________________ ~ x ~ _________________

avatar
Vergil
Escudeiro
Escudeiro

Mensagens : 142
Data de inscrição : 03/12/2016

Ficha do personagem
Nível: 01
Magia: Arc of Embodiment

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Emperor ~ Vergil

Mensagem por Mαятє em Dom Jun 11, 2017 2:09 pm

Aprovada.
avatar
Mαятє
Novato

Mensagens : 5
Data de inscrição : 13/12/2016
Idade : 16

Ficha do personagem
Nível: 01
Magia:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum